LIVRARIA ONLINE da Católica no Porto

Livros, Papelaria e Merchandising para venda AQUI

Se já se registou nesta plataforma introduza endereço de email e password em “Acesso”. | Se ainda não tem conta, efetue um novo registo adicionando ao carrinho o(s) artigo(s) pretendido(s).

 

Todos os Itens

Página:
A Casa Senhorial - Anatomia de Interiores
Autores: Vários
ISBN: 9789898835420
Ano: 2018
Editora: UCE | CITAR
Sinopse: As actas do III Colóquio Internacional A Casa Senhorial - Anatomia de Interiores, reúne cum conjunto de comunicações apresentadas neste evento científico realizado no Porto, em 2016. Entre aspetos referentes a Portugal e Brasil, os artigos abordam questões variadas relacionadas com os interiores domésticos, os materiais utilizados e as soluções estéticas encontradas, numa articulação entre a Arquitetura, as Artes Decorativas móveis e integradas e a envolvência humana relacionada.
A Condição
Autora: Ana Isabel Afonso
ISBN: 9789898366702
Ano: 2014
Sinopse: O tema do negócio jurídico celebrado sob condição tem sido votado a um relativo abandono pela doutrina portuguesa.
Trata-se, todavia, de um instituto jurídico dotado de relevante interesse prático, que é útil trazer para a atualidade do debate doutrinário.
Com efeito, a aposição de condição a negócio jurídico permite às partes precaverem-se quanto à evolução futura de acontecimentos que não controlam, mas dos quais depende a mais perfeita realização dos seus interesses negociais. Sem atentar contra a indispensável certeza jurídica, a condição permite que o início da produção dos efeitos jurídico-negociais ou a sua extinção sejam conexionados a um evento de índole futura e incerta.
Conquanto o Código Civil contenha uma definição do conceito condição, este é, frequentemente, alvo de uma utilização abusiva e pouco rigorosa, o que introduz incerteza na delimitação do campo de aplicabilidade direta das regras que compõem o regime jurídico da condição (maxime arts.271.º e ss. do Código Civil).
Este texto propõe-se contribuir para clarificar o conceito técnico-jurídico de condição com o objetivo de delimitar o quadro de aplicabilidade direta do respetivo regime jurídico.
Como base de trabalho de reflexão sobre a identidade do instituto condicional, foram escolhidas modalidades especiais de compra e venda (tais como a venda com reserva de propriedade, a venda a retro e a venda sujeita a prova), em cujo tipo jurídico estrutural tem sido, frequentemente, individualizada uma condição.
A corrupção de agentes públicos e a corrupção no desporto
Autora: Cláudia Cruz Santos
ISBN: 9789724076621
Ano: 2018
Editor: Almedina
Sinopse: Temos assistido a sucessivas alterações dos regimes jurídicos das corrupções de funcionários, de políticos e de agentes desportivos, suscitando-se frequentes dificuldades relacionadas com a sucessão de leis penais no tempo, com a compreensão das diversas modalidades de corrupção e com a articulação dos diferentes regimes jurídicos.
Por outro lado, a nova percepção comunitária sobre a danosidade da corrupção funciona como factor de pressão no sentido de uma maior exigência de eficácia na punição, questionando-se a possibilidade de investigar para além dos prazos previstos na lei ou a admissibilidade da delação premiada, com eventuais prejuízos para princípios com consagração constitucional.
Consideram-se ainda os novos problemas postos pela corrupção desportiva, nomeadamente por força da recente neocriminalização do Recebimento e Oferta Indevidos de Vantagem, assim como da Aposta Antidesportiva.
A Criança na Justiça
Autora: Catarina Ribeiro
ISBN: 9789724037875
Ano: 2009
Editora: Almedina
Sinopse: Como se pode constatar no estudo de Catarina Ribeiro, o envolvimento de uma criança num processo judicial não tem de ser necessariamente uma experiência negativa ou traumática (embora o seja muitas vezes), mas é sempre uma experiência exigente para a criança, do ponto de vista emocional e cognitivo e, por isso, exige de todos nós, adultos - dos profissionais da psicologia forense, da medicina, do sistema de justiça, do sistema de protecção e segurança social, em particular -, o desenvolvimento de medidas que minimizem o seu eventual impacto negativo e o risco de vitimação secundária. Este estudo é, simultaneamente, um contributo para a sua prevenção, ao identificar, entre muitas outras coisas, algumas das dinâmicas e processos associados à vitimação secundária de crianças vítimas de abuso sexual intrafamiliar em contacto com o sistema de justiça, ao revelar-nos o olhar e a voz dos seus actores de menor idade, ao apontar-nos soluções.
A Crise do Golfo e o Dir. Intern.
Autores: Vários
ISBN: 9789728069018
Ano: 1993
A CUF, o Azeite e as Oleaginosas. Passado, presente e futuro
Autores: CPBS – Católica Porto Bussiness School, ESB – Escola Superior de Biotécnologia
ISBN: 9789897162640
Ano: 2021
Edição: 1ª
Editora: Principia
Sinopse:
Este estudo alargado não só percorre a história de sucesso do negócio dos óleos e azeites no âmbito do grupo CUF, como se dedica a analisar pormenorizadamente as fileiras de ambos os tipos de produtos no nosso país e ainda a sua relação com as exigências do mercado atual e as necessidades dos consumidores.

Quando, aos 27 anos, Alfredo da Silva se tornou administrador da CUF, esta poderia dizer-se uma média empresa portuguesa dedicada ao fabrico e à comercialização de óleos, predominantemente a partir de sementes tropicais, que já tinha passado por diversos períodos de dificuldade. Foi sobre essa base que Alfredo da Silva construiu a obra empresarial mais notável do século XX português. Consolidou e expandiu o negócio de óleos que encontrou, antes de o diversificar para atividades relacionadas, como os adubos e o azeite. Investiu em África, nomeadamente na Guiné e em Angola, para garantir o abastecimento das suas fábricas e lançou-se no negócio dos transportes marítimos para reforçar o controlo sobre a cadeia de valor. E foi investindo as suas capacidades empresariais noutras áreas de negócio. Da atividade que empreendeu resultou a criação de milhares de postos de trabalho, enquanto demonstrava preocupações com as condições de vida dos seus trabalhadores que ainda hoje são lembradas.

Alfredo da Silva merece ainda ser homenageado por ter criado condições para que a sua obra não se esgotasse consigo. Efetivamente, depois da sua morte, a CUF continuou a crescer, afirmando-se como o principal conglomerado económico português. E foi também reconhecida como uma escola de gestores de que a economia portuguesa beneficiou bastante, muito para além da estrita atividade do grupo.

A partir de meados dos anos 80 do século passado, uma sequência de aquisições, inicialmente de escala relativamente pequena, na Alco e na Torrejana de Azeites, e depois de maior porte, na Lusol e na Nutrinveste, criaram os alicerces para um processo que continuou com investimentos ao nível da produção de matéria-prima, da extração, da refinação e da comercialização, tanto em Portugal como no exterior, que permitiram que o grupo Mello, sob a marca corporativa Sovena, se afirmasse como um dos protagonistas da indústria do azeite e dos óleos vegetais a nível mundial.
A Desqualificação Social
Autor: Serge Paugam
ISBN: 9789720348562
Ano: 2006
Edição: 1ª
Editora: Porto Editora
Sinopse: Serge Paugam traz-nos com este livro uma desassombrada e ao mesmo tempo meticulosa desmistificação do universo do trabalho social. Consegue-o não só pela pertinência das descrições da complexidade objectiva dos fenómenos de exclusão que nos vai apresentando, como também pela interpelação sem quaisquer tabus que faz dos comportamentos daqueles que são mais ou menos beneficiários das intervenções sociais.
Toda esta frente interpretativa apoia-se, entretanto, numa categorização operacional, a qual, apesar da abstracta conceptualização em que assenta, faz desfilar perante o leitor uma tremendamente realista e personificada série de testemunhos vivenciais.
Com este trabalho de investigação, revelador de uma grande experiência prática e de uma enorme maturidade científica, passamos a ser detentores de uma plataforma crítica que nos permite, sem cairmos num derrotismo primário e desmobilizador, lançarmos um olhar desassombrado sobre o trabalho social e as respectivas políticas sectoriais. Ou seja, podemos ultrapassar, assim, quer os exageros militantes de que, por vezes, enfermam os projectos de solidariedade, imbuídos de um idealismo ideológico, quer o pessimismo com que frequentemente, por seu turno, um pretenso realismo do senso comum pretende atingir aqueles e, deste modo, dar guarida a um individualismo atávico.
a Era dos Extremos - ERIC HOBSBAWM
Autor: Eric Hobsbawm
ISBN: 9789722320207
Ano: 2002
Edição: 1ª
Editora: Presença
Sinopse: Este livro, largamente baseado na experiência pessoal e na observação de um dos maiores historiadores da actualidade, é de incontornável importância para a compreensão do nosso século e daquilo que podemos esperar em relação ao futuro. Dividida em três grandes partes - 'A Era da Catástrofe', 'A Era do Ouro', 'A Derrocada' - «A Era dos Extremos» constitui um balanço da época que decorreu entre o início da Primeira Guerra Mundial e a Queda do Muro de Berlim, que balizam este "século breve". Escrito do ponto de vista de quem acredita nas potencialidades da razão e da ciência, este ensaio de grande fôlego constitui uma análise incisiva e multifacetada de questões tão amplas e profundas como a Guerra Fria, o Terceiro mundo, as vicissitudes da economia, a falência das ideologias, a crise das artes entre outros temas de capital interesse. A obra culmina com uma antevisão do que será o século XXI, baseada numa argumentação solidamente fundamentada.
A Escola Portuense em Questão
Autor: Afonso Rocha
ISBN: 9789898835598
Ano: 2019
Sinopse: A existência de uma “Escola” de pensamento no Porto, entre 1850 e 1957, é afirmada por J. Pinharanda Gomes desde há cerca de 30 anos, e a aceitação de uma tal tese tem sido mais ou menos consensual a nível de certo sector do pensamento nacional.
Divergindo e questionando Pinharanda Gomes, quer quanto à afirmação da existência no Porto de uma “Escola” de pensamento próprio e específico, no período mencionado ou noutro, quer quanto à conotação das figuras de Amorim Viana e de Sampaio (Bruno) com a “preparação” de tal “Escola”, e da de Leonardo Coimbra com a sua “construção” (juntamente com Pascoaes), A Escola Portuense em questão considera e assume que as principais figuras do pensamento português durante o período invocado, vivessem ou fossem do Porto, de Coimbra ou de Lisboa, tais como Amorim Viana, Antero de Quental, Teófilo Braga, Sampaio (Bruno), Leonardo Coimbra e Fernando Pessoa, não só pensaram todas em termos filosoficamente afins, os do “pensamento moderno”, como, por força da perspetiva “moderna” que souberam adscrever às suas conceções, acusam uma manifesta divergência e mesmo oposição com as conceções e o pensamento das figuras filosoficamente menores que Pinharanda Gomes conota de modo especial com a pretensa e dita Escola Portuense no campo da sua “construção” (Pascoaes) ou de algumas das suas principais manifestações (Álvaro Ribeiro, António Quadros, Afonso Botelho, Dalila L. Pereira da Costa…).
A Escola XXI
Autores: José Lagarto | António Andrade
ISBN: 9789725402665
Ano: 2010
Edição: 1ª
Editora: Universidade Católica Editora
Sinopse: Num momento de sedimentação do Plano Tecnológico da Educação, nas suas diferentes vertentes, o lançamento de uma compilação de sínteses de investigações associadas à temática das tecnologias da informação e comunicação na Escola revela-se de uma pertinência elevada.

O conjunto de textos seleccionados reflecte, de algum modo, o que hoje os professores já conseguem fazer no âmbito da implementação das TIC nos processos de aprendizagem, mesmo ainda na fase inicial de apetrechamento das nossas escolas.

O rigor dos textos e das investigações leva a concluir que cada vez mais há condições efectivas de disseminação das ferramentas informáticas pelos estabelecimentos de ensino. No entanto também se mostra que sem uma efectiva política de formação de professores pouco servirá o apetrechamento e investimentos massivos feitos na tecnologia. Essa formação terá necessariamente de ir para além do domínio das competências das ferramentas informáticas triviais ou da Web 2.0, mas pela aquisição de competências no domínio das estratégias de aprendizagem com TIC.

A viagem se que faz ao longo dos textos leva-nos desde as questões das vantagens do e-learning em regimes presenciais até à utilização das tecnologias no interior da sala de aula passando pelas virtualidades da existência de portais escolares.

Estas sínteses constituem exemplos de práticas reais, capazes de servirem de modelos e poderem ser replicadas noutros contextos, após adequada reflexão e com as devidas adaptações.

Todos os Itens

Página: